Physical places | Private Lessons


Those are the places and people related to self-defense which I could test, followed by a rating in stars and a review.

It is not uncommon for teachers, staff and students of the area in Brazil northeast to be unstable, arrogant and even machist. I suggest doing only private lessons and with someone chosen with utmost care; and if woman, if possible someone recommended by others women or even better, a woman (although rare). The places of learning of self-defense are usually from men to men. You are paying, so demand respect and which the chosen professional makes your spent money worth it. It is important to also trust your intuition: if someone seems weird, it probable there is something wrong with him.


Caption:

Excellent Good Average Bad Awful


Physical places


Complexo Physical Lab. Fortaleza, Ceara, Brasil. 2 Estrelas

Alguns professores ao menos em minha presenca sempre foram respeitosos além de deter o domínio do que ensinavam. Também tive o respeito de alguns alunos.

A crítica seria que achei o ambiente não adequado não so a uma mulher, mas para alguém que sentia dores contantes pela enxaqueca crônica e possuia algum grau de autismo. Na época eu era uma mulher trans ainda nao transicionada, e tive acesso a uma face que alguns deles normalmente não mostram as mulheres visitantes ou crianças alunas. Um exemplo seria o de um funcionário "religioso" que achava normal que crianças vítimas de abuso sexual fossem obrigadas a ter o filho indesejado, que seria o que uma "mulher de verdade faria". Outro funcionario o qual era relativamente esquisito achava divertido usar livremente o termo homossexual (para nao dizer outra coisa) como brincadeira ou ofensa quando isso é apenas um termo para orientação sexual; uma vez inclusive ele se achou no direito de me julgar, olhando de forma estranha para mim e dizendo de forma rude "huuummm.... sei nao....". Um terceiro (aluno mais velho, alto e forte) disse que me "partiria ao meio" se o professor não ali estivesse simplesmente porque pedi com a mão que este tomasse a iniciativa no treino em dupla; eu ainda estava aprendendo e bastava este ter explicado como uma pessoa normal que não se pedia iniciativa... Alguns alunos achavam gozado eu ser estranha nos momentos em que sentia mais dor mas procurava esconder. Me esforçei para sempre ser educada e tolerei várias coisas que não deveria. Quando treinavam com uma mulher era visivel o desconforto de varios, uma especie de vergonha, e eles ficavam estranhamente carinhosos com a oponente. Possuo algumas boas lembranças, e por respeito a alguns por anos evitei dizer o que vivenciei mas decidi que algumas coisas precisavam ser ditas.

Geralmente a resposta deles a uma reclamação seria que "se tivessem tomado conhecimento teria feito algo", mas alguns professores na verdade as vezes achavam alguns desrespeitos normais; algo ironico de um lugar que prega "disciplina". Era uma complacência com a falta de respeito de alguns deles com os mais novos que ocorriam vez ou outra, geralmente sem o conhecimento dos professores mas nem sempre. O problema é que eles misturam gente boa com gente não tão boa seja no quadro de funcionários seja como alunos. Sobre os arredores, são perigosos; inclusive um senhor que mora ali perto me apressava a voltar para casa a medida que ia escurecendo. O local em si é bem rústico, pequeno e simples; além de quente e com luminosidade em excesso. Eles depois mudaram de nome para "Gracie Humaita".

Outro detalhe interessante e que eles nao falam que o jiu jitsu brasileiro e muito bom quando se derruba ou se e derrubada, mas nao e tao bom para luta em pe ou contra varios adversarios. Voce fica vulneravel no chao a golpes na nuca por exemplo. Tambem nao dizem que certos golpes nao funcionam se seu porte fisico for muito inferior ao oponente. Eles mesmo adicionaram algumas tecnicas de outras formas de luta para tentar cobrir a fragilidade. O BJJ (Brazilian jiu-jitsu) e bom como forma de luta complementar apenas...

A maioria das avaliações positivas são antigas e de homens alunos ou de mulheres que sequer são alunas mas cujos filhos ou maridos o são. Algumas são dos próprios funcionários e eu sei de alguns que deixaram de ali frequentar sem dar uma avaliação negativa. Era raro ter uma mulher ali aprendendo e a maioria não durava muito. A minha dicas para quem ler isso e for mulher seriam: Vocês nao precisam "conquistar" o respeito de homens por vezes instaveis; se atenham as dicas do comeco desta pagina.


Private Lessons


Wesley Uchoa. Fortaleza, Ceara, Brasil. 3 Estrelas

Ate que foi um profissional bom, mas eu tive de interromper as aulas devido a pandemia. Apos a primeira dose da vacina eu o contactei, e ele falou que estava viajando; eu entao deixei registrado o meu interesse de retomar as aulas mas este nunca entrou em contato de volta apesar de ja ter voltado de viagem e estar dando aulas para alguns... Alem disso, na condicao de cliente pagante eu nao tenho obrigacao de ficar lembrando a pessoa de meu interesse, ja bastou ter expresso isso uma vez apenas. Ele era superior ao outro "professor" que tentei pois nunca mudou o horário e dia que marcava para as aulas; o seu preço normal era o preço "especial e de favor" do outro e ele ensinava além do boxe tambem as artes de chute (muay thai). Este professor em particular eu tratei muito bem pois ele nunca exigiu formalidades desnecessarias de mim, so dava a aula e pronto; sendo isso o correto para uma aula particular que deve ser diferenciada e se adaptar a aluna. Ele apenas comentou que achava estranho o meu jeito de falar formal (pelo autismo leve) e que preferia que eu nao comentasse de mas experiencias passadas na area pois segundo ele o que e ruim deve ser esquecido. Eu concordei.

Lazaro dos Santos de Jesus. Fortaleza, Ceara, Brasil. 1 Estrelas

Eu escolhi essa pessoa simplesmente por ser mais fácil, por eu achar que eu ja tinha uma amizade superficial com esta; e eu não ter o escolhido por criterios puramente profissionais provou ser um erro fatal. Ele logo começou a de forma desequilibrada e prepotente a reclamar sobre o como eu não falava "bom dia", "boa tarde" e "boa noite"; apesar de algumas poucas vezes eu de fato ter dito isso e ele ou se esqueceu ou nao ouviu. Cismou nisso apesar de eu ser gentil com este de outras formas, como o chamar de "mestre", ao fim da aula esperar o seu transporte chegar, o fazer rir com piadas, tocar online violino em seu aniversario, compartilhar algumas poucas coisas pessoais (que este logo usaria contra mim), quando uma parente deste ficou doente eu desejei melhoras... eu até reservei permanentemente uma vaga de carro em nossa garagem para este colocar o seu carro ao invés de ter de pagar uber ou descer as pressas, algo que eu nao havia feito ate entao. Eu esperava que já que ele conhecia um pouco de mim, que já soubesse que eu odiava usar a minha voz ainda masculina na época, falar na frente dos estranhos que apareciam as vezes na academia e que eu não tinha formalidades roboticas fúteis com os meus amigos. De qualquer forma, aulas particulares deveriam se adaptar mais ao aluno do que aulas em grupo; por isso sao mais caras. O engracado e que ele cismou com isso "nao por mim, mas para te ajudar a ser melhor" mas ele quem era adepto daquelas formalidades nao era uma pessoa melhor...

Uma vez ele perdeu os seus "óculos da sorte" (oculos de sol quebrados) no predio onde eu vivo, e quando eu comentei que havia pedido (como uma pessoa normal) a administracao do lugar que os procurasse para mim e que eles haviam o achado, ao inves de ficar grato este de forma ingrata e estranha disse: "uma amiga de verdade teria ido procurar ela mesma"... Ele de forma muito animada falou sobre como havia defendido uma aeromoca em uma aviao do desrespeito de um passageiro batendo neste e sobre como tudo havia sido gravado; ele se sentia um heroi. Quando eu nao vi o video (nao tinha obrigacao de o fazer) ele ficou visivelmente contrariado e quando eu pedi o link novamente algum tempo depois este nao quis mais o fornecer...

Ele era uma pessoa hiperativa, que falava e andava esquisito; meus pais inclusive me perguntavam se eu tinha certeza de o ter como um professor... Quando alguém não fazia o que ele queria ele começava a perder o controle e a ficar agressivo; uma vez a esposa dele ate teve de o acalmar. Ele inclusive fez propaganda política no ambiente de trabalho! Isso deveria ter sido um aviso de que as coisas so piorariam. Eu nao conseguia sentir confianca no que ele falava as vezes, e duas vezes eu o peguei mentindo claramente para mim: Uma quando ele fez o preco "especial e de favor" feito a mim como preco normal para outra pessoa do predio, e outra vez quando eu comentei que um conhecido dele possivelmente era transfobico pelo claro desconforto dele ao me ver como mulher trans certa vez. Esse amigo dele costumava usar os termos "gay" e "florzinha" como zombaria e ofensa (quando e apenas uma orientacao sexual) e antes da transicao as vezes me olhava com certo desdem, chegando inclusive a me falar certa vez "hummm...sei naooo...". A desculpa do ex-professor quando falei de seu amigo foi a mais esfarrapada: "ah, nao foi isso nao haha, ele ficou com vergonha de voce por ter se tornado bonita"... ta "serto".

Ele começou a não vir mais nos dias que disse que viria, querer vir em horarios diferentes, a parecer mais distante e a não responder quando eu pedia uma justificativa; sendo que ele era pago por isso! Não era de graça. Alem disso ninguem o obrigou a me dar aulas, se deu foi por que quis. Eventualmente ele apareceu novamente online alegando que eu era "uma pessoa mau educada", ele listou tudo o que "fiz por você", que ele apenas continuaria as aulas se eu obedecesse a seus "respeitosos requisitos". Enquanto ainda mantinha alguma paciência em mim eu entao o informei de que nao haveriam mais aulas, por ainda nutrir algum respeito por este explicando o porque (ingenuidade minha), reconhecendo que algumas coisas que ele disse eram úteis e possivelmente eu iria aplicar no futuro, o agradecendo pelas aulas e me desculpando por ter misturado amizade com o profissional tendo em vista que eu ja podia claramente ver que ele nao era meu amigo. Eu tambem deixei claro que ele era uma pessoa incapaz de reconhecer os próprios defeitos e que como professor dando aulas particulares ele tambem tinha obrigacoes e havia deixado a desejar. Eu poderia ter falado muita coisa, mas optei por nao o atacar como pessoa nem xingar, reclamei apenas da parte profissional e de meu desapontamento com aquela "amizade". O whatsapp ficou aberto, e uma pessoa normal seguiria com sua vida ou discordaria ainda com alguma educao, mas ele surtou! Falou coisas horríveis sobre mim e minha família, e varias coisas de que ele me acusou de forma ironica se aplicavam tambem a ele ou apenas a ele, como ser mentiroso, arrogante, hipocrita, ser complexado e nao aceitar rejeicao. Quem discorda dele e automaticamente "uma pessoa que so diz mentiras"... nao creio que uma mente tao infantil possa ter se arrependido do que fez posteriormente, algo que ironicamente sua biblia promove. Era uma pessoa extremamente incoerente; se agiu assim comigo pagando e aceitando parte do que ele falou, imagine se eu tivesse discordado de tudo! Foi ironico com alguem bem mais velho que eu era bem mais imaturo...

Ele ignorou as minhas qualidades e se colocou em um pedestal: Dizendo sobre como ele havia feito o "favor" de "dar menos aulas do que queria por mês para que você pudesse pagar", sobre como eu posteriormente "maliciosamente" me ofereci para "pagar algo feito de coração" sendo que a pouco tempo atrás ele havia insistido bastante para eu pagar mais do que eu podia. Em sua cabeca eu era uma rica desonesta que nao queria pagar! Ele parecia fascinado pelo lugar que uma pessoa "rica" morava, logo idealizando uma conveniente situacao vitimista de rica esnobe vs o nobre lutador de origem humilde, sendo que eu havia deixado claro no passado que era irrelevante para mim cor de pele, quantidade de posses e afins. Ser respeitada era tudo o que eu pedia. A unico explicacao que pude imaginar foi de que ele estaria frustrado com o que eu tinha, com inveja... do contrario nao agiria assim. Ele tambem grosseiramente distorceu coisas pessoais que contei para se justificar, e como era uma pessoa que se considerava religiosa este falou de forma autoritaria e fantasiosa que eu era "uma pessoa que está nas trevas" e que ele iria "rezar" pela "minha alma" implicitamente se considerando uma pessoa iluminada. Ele escrevia de um jeito bem infantil e amador, com o capslock ligado e sem conexao clara entre os pensamentos, e apos ter se sentido o maximo dizendo "verdades" a alguem que havia "se saido pior que a encomenda" (na realidade ele), infantilmente me bloqueou para que eu nao fizesse um replica (e nem queria o fazer). O que mais esperar de alguém que nem era uma professor antes daquilo mas um DJ, e que comprava camisas de que "Jesus está voltando!"? Ele não tinha um diploma de professor de educação física! Logo eu descobri que ele tinha poucos alunos, e que aqueles que ele comentava que "reclamavam muito" e nao "aceitavam sugestoes" eram provavelmente os que haviam visto a sua real face. Como tenho algum grau de autismo aquilo me afetou negativamente por um bom tempo, enquanto ele pouco se importou com seus atos.

Ao contrario deste eu sei que ele possivelmente tem um lado bom, mas nao posso ignorar o outro lado que mostrou. Eu nao sei nem se ele tem controle de parte dos seus atos, o que obviamente nao o absolve completamente de sua conduta pois se ele nao escolheu se tratar a culpa e puramente dele, nao dos outros. Apenas enquanto eu fiz o que ele e sua esposa quiseram e que para estes eu era "gente boa"... Ele ganhou uma competicao sul-americana e esse simples fato muito possivelmente fez a fama subir a cabeca de alguem desesperado por nao se sentir inferior aos outros, nao foi uma vitoria nem a nivel americano ou internacional. Eu poderia ter o processado por abuso verbal e ganhado na epoca, mas eu deixei para la; e se nao me engano ainda perdi 1 aula que estava paga. Eu tenho o direito de reclamar sendo uma ex-cliente pagante insatisfeita, para evitar que outros caiam nessa cilada. Nao era ele quem era meu cliente. E qual foi a ironia de futuramente ter sido eu a pedir desculpas (ingenuidade) a ambos pelos poucos pontos em que eu poderia ter me expressado melhor e ter dito que os perdoava? Para alguem "das trevas" eu fui bem mais altruista...




Physical places | Private Lessons

Last Updated: 2022/02/11

Tradução (arquivo)